Artistas haitianos gravam programas sobre futebol no Brasil

13/06/2014 · Da Rádio ONU, Eventos UNIC Rio 

Atores e comediantes do grupo “Os Sobreviventes” vão fazer as gravações durante a Copa do Mundo para mostrar o amor que os dois países sentem pelo esporte. Objetivo é usar o humor para reduzir a violência na ilha caribenha. Por Mariana Nissen do Rio de Janeiro para a Rádio ONU em Nova York. Apresentação: Edgard Júnior.

Foto: Les Rescapés/divulgação

Foto: Les Rescapés/divulgação

Artistas haitianos vão gravar seis programas humorísticos no Brasil durante o período da Copa do Mundo de futebol. A ideia é mostrar o amor que os dois países sentem pelo esporte.

O projeto, que reúne atores e comediantes do grupo “Les Rescapés” ou “Os Sobreviventes”, vai usar o humor como forma de ajudar a reduzir a violência no Haiti. O produtor do grupo, Thomas Noreille, disse que os “atores perderam tudo durante o terremoto e são sobreviventes não só dessa tragédia, mas de outras dificuldades da vida”. Segundo Noreille, eles resolveram transformar os obstáculos em humor como forma de levar esperança para os haitianos.

O diretor-executivo do Viva Rio, Rubem César Fernandes, afirmou que o grupo vai acompanhar alguns jogos importantes. “Farão sketches de rua, animando o ambiente em torno dos jogos. Além disso, como eles são catalisadores, atrairão os haitianos que estão no Brasil e mostrarão a presença, de uma maneira alegre, dessa população que é crescente no país.”

Além do futebol, o programa vai abordar temas relacionados à religião, à música, à deficiência física e à cultura. Apoiada pela ONG Viva Rio e pela Missão das Nações Unidas para a Estabilização no Haiti (MINUSTAH), essa iniciativa será retransmitida no Haiti, no Canadá e nos Estados Unidos.

Os comediantes vão conversar com militares brasileiros que fizeram parte da força de paz no Haiti e se encontrarão também com haitianos que tentam refazer sua vida no Brasil. Fernandes disse que a presença do Les Rescapés no país ajudará não só a mostrar aos brasileiros a riqueza cultural da ilha caribenha, mas também vai possibilitar a criação de uma rede social entre os haitianos que estão no país.

Durante entrevista a jornalistas, o diretor do Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio), Giancarlo Summa, fez um pequeno balanço da atuação brasileira junto à força de paz que comemora 10 anos, enquanto o diretor do Viva Rio detalhou as últimas ações da sua organização no país.

Ouça a matéria na Rádio ONU em português clicando aqui.

Comentários

Deixe seu comentário