Dia Mundial Humanitário – 19 de agosto de 2015

18/08/2015 · Artigos e Mensagens 

Mensagem do secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon

No Dia Mundial Humanitário, honramos a dedicação altruísta e o sacrifício dos trabalhadores e voluntários de todo o mundo que se engajam – muitas vezes com grande risco pessoal – para ajudar as pessoas mais vulneráveis do mundo.

Este ano, mais de 100 milhões de mulheres, homens e crianças precisam de assistência humanitária para salvar vidas. A quantidade de pessoas afetadas por conflitos atingiu níveis não vistos desde a Segunda Guerra Mundial, enquanto o número de pessoas afetadas por catástrofes naturais e induzidas permanece profundo.

Neste dia também celebramos a nossa humanidade comum. As famílias e as comunidades que lutam para sobreviver nas atuais situações de emergência o fazem com resiliência e dignidade. Elas precisam e merecem o nosso compromisso renovado de fazer tudo o que pudermos para fornecer-lhes os meios para um futuro melhor.

Cada um de nós pode fazer a diferença. Em um mundo que está cada vez mais conectado digitalmente, cada um de nós tem o poder e a responsabilidade de inspirar toda a humanidade a agir para ajudar uns aos outros e criar um mundo mais humano.

Neste Dia Mundial Humanitário, insto todos a mostrar solidariedade como cidadãos globais a apoiar a campanha #ShareHumanity. Ao emprestar seu perfil nas redes sociais por apenas um dia, você pode promover a ação humanitária e ajudar a dar voz aos que não têm voz, compartilhando suas histórias de crise, esperança e resiliência.

Em maio de 2016, Istambul, na Turquia, será a cidade anfitriã da primeira Cúpula Mundial Humanitária. A Cúpula fornecerá uma plataforma para os Chefes de Estado e de Governo, para os líderes da sociedade civil, setor privado, as comunidades afetadas pela crise e organizações multilaterais para anunciar novas e robustas parcerias e iniciativas que reduzirão muito o sofrimento e, ao mesmo tempo, reforçarão a agenda para o desenvolvimento sustentável de 2030.

Conto com o apoio de todos os setores da sociedade para tornar a Cúpula Mundial Humanitária um sucesso. Juntos, podemos e devemos construir um mundo mais humano com um compromisso mais forte para a ação humanitária que salva vidas.

Comentários

Deixe seu comentário